FGTS: Quase 12 milhões de pessoas podem não ter nenhum dinheiro por falta de depósito

0

O governo através da Caixa Econômica Federal, irá liberar em setembro de 2019 os primeiros saques do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço – FGTS.

Existem duas modalidades de acordo com o governo. A principio será liberado o saque emergencial de até R$500,00 que será automático (se o trabalhador não optar pelo saque, terá que comunicar a caixa), e outra a partir de 2020 do chamado saque-aniversário que os trabalhadores terão a opção de aderir ou não.

Quem aderir ao saque- aniversário (um saque por ano), se demitido sem justa causa, terá direito apenas ao saque dos 40% devido pela empresa e só irá sacar o total do fundo após dois anos.

Entretanto, alguns trabalhadores terão algumas surpresas indesejadas se optar pelo saque.

De acordo com a Procuradoria Geral da Receita Nacional, 11,2 milhões de trabalhadores irão sacar valores menores ou nenhum dinheiro de seus fundos, pois ao todo, 226,057 mil empresas não depositam o FGTS ou pararam de depositar, ou seja, mais de 200 mil empresas não pagam o devido ao Fundo de Garantia.

Assim, além dos trabalhadores não receberem os juros devidos do FGTS, se optarem pelo saque, podem ter a surpresa de não existir se quer R$1,00 em suas contas, dado o calote das empresas e pela ineficiência do governo em fiscalizar.